Semana Nacional do Meio Ambiente: Conheça os serviços e pesquisas do Ipem Amazonas que contribuem para a conservação ambiental

O Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) realiza a fiscalização nas áreas da metrologia legal, avaliação da conformidade, de pré-medidos, saúde, segurança, meio ambiente e pesquisas científicas aplicadas.

“No que se refere às questões ambientais, a Metrologia Legal é a ciência das medidas justas e precisas, que se relaciona com o controle dos impactos causados no meio ambiente. Diariamente, o Ipem-AM oferece uma gama de serviços nessa área e em pesquisas científicas, em todas as calhas dos rios do Amazonas, para garantir a qualidade de vida da população amazonense, assegurando também a preservação e redução de impactos ambientais no nosso Estado”, explica o diretor-presidente do Ipem Amazonas, engenheiro Márcio André Brito.

Na data em que se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente (05/06), e que ocorre a Semana Nacional do Meio Ambiente, o Ipem Amazonas apresenta pesquisas e serviços realizados, seguindo o tripé de ações do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), com o foco em saúde, segurança e meio ambiente.

Pesquisas Científicas Aplicadas – O Órgão possui uma Unidade Básica Fluvial de Fiscalização e Pesquisa (UBFFP) – primeira embarcação da América Latina, com a finalidade de trabalhar pesquisas científicas aplicadas em saúde e meio ambiente no Amazonas, produzindo coletas de dados e inventários da biodiversidade amazônica.

De acordo com a coordenadora de pesquisas científicas da UBFFP/Ipem-AM, a bióloga Natália Salinas, esta embarcação realiza pesquisas em alimentos, insumos amazônicos, qualidade da água da bacia amazônica (em diferentes sazonalidades), solo, minerais, identificação de espécies da fauna e flora amazônica, qualidade genética e sanitária dos peixes amazônicos comercializados no interior e identificação do agente transmissor da doença de Chagas, encontrado no açaí.

Parceria – As pesquisas são realizadas em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz Amazônia), Fundação Heitor Viera Dourado da Fundação de Medicina Tropical (FHDV-MT), Instituto de Agroecologia Embrapa – Amazônia Ocidental, Fundação de Vigilância em Saúde do Estado do Amazonas (FVS-AM), Instituto de Ensino e Pesquisa do Amazonas (Ifam-AM), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Protocolo de Intenções – Comando Militar da Amazônia (CMA).

“Na questão da água, fazemos pesquisas na temperatura, Ph e condições físico-químicas, de todas as calhas dos rios do Amazonas, apresentando resultados sobre os índices de contaminação por atividades de garimpos e constatação de assoreamento, que, neste caso, além de deixar os rios mais baixos, ocasiona aumentos na temperatura da água, alterando a microbiota aquática e afetando todos os organismos aquáticos, também pode agravar doenças do trato respiratório nas populações ribeirinhas. Também pesquisamos a potabilidade da água próxima aos municípios do interior, avaliando três níveis de profundidade (raso, médio e profundo), com o foco em análises de contaminações, que comprometem a microbiota aquática e qualidade da água usufruída pela população”, informou a bióloga.

Análise – O projeto de análise dos sedimentos dos rios é outro que faz parte das pesquisas científicas realizadas pela Unidade Fluvial do Ipem-AM. Os pesquisadores coletam sedimentos dos fundos dos rios, para estudarem os micro-organismo presentes na fauna e flora aquática, como bactérias e fungos que possuem potencial biotecnológico.

“À medida que ocorrem a liberação de poluentes nos rios, coliformes fecais e reprodução de outras bactérias que não são deste ambiente, como a Escherichia coli, estes se proliferam e inativam o poder dos outros micro-organismos presentes nos sedimentos dos rios, que contribuem para alimentação da flora e fauna aquática. Então, os projetos da UBFFP do Ipem-AM evidenciam pesquisas com o foco na preservação da floresta amazônica, não só no âmbito de árvores, mas de meio ambiente como um todo, de ecossistema e biota, com a missão de contribuir para o desenvolvimento socioeconômico, porque qualidade de vida e desenvolvimento é também ter um meio ambiente preservado”, considera a pesquisadora.

Metrologia Legal – Durante todo o ano, o Ipem Amazonas realiza as fiscalizações que, de maneira direta e indireta, proporcionam o atendimento às legislações, portarias do Inmetro e normas de segurança. Este trabalho implica em ações preventivas, que corroboram para a diminuição de possíveis acidentes nocivos ao ambiente e que, caso não sejam cumpridos e monitorados, podem ocasionar riscos à fauna, a flora e à saúde dos cidadãos.

“Nossa atuação no Amazonas, portanto, visa também à preservação da sociedade e do meio em que a população vive”, considera o diretor-presidente, Márcio André Brito.

Conheça alguns dos serviços preventivos do Ipem-AM

Carga sólida É todo produto transportado a granel, sem qualquer embalagem, como por exemplo: areia, madeira, pedra, seixo, entre outros. De acordo com a portaria nº 70 de 15 de fevereiro de 2016 do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), todo veículo de transporte de carga sólida deve ser verificado pelas unidades do Ipem existente em todo o Brasil.

Durante a verificação, os técnicos fiscalizam as dimensões da carroceria, com a finalidade de confirmar a capacidade volumétrica da carga a ser transportada. A realização do serviço é feita em fábricas e indústrias, periodicamente, e também no Terminal de Carga Perigosa do Ipem-AM, localizado na avenida Flamboyant, s/nº – Distrito Industrial II.

Veículos de transporte de produtos perigosos – São tanques de carga, com e sem cofre de expansão, montados sobre veículos rodoviários, denominados veículos-tanque rodoviários (VTR), utilizados na medição e transporte de produtos líquidos a granel, que de acordo com a portaria nº 208, de 6 de maio de 2016 do Inmetro, devem ser submetidos à verificação periódica feita pelo Ipem Amazonas.

Os técnicos verificam os veículos destinados ao transporte de água, resíduos, leite, óleo vegetal para consumo humano, líquidos aquecidos à temperatura superior a 40 ºC; destinados exclusivamente às operações internas de abastecimento de aeronaves.

Oficinas credenciadas para a instalação de sistema de GNV – Em Manaus, existem quatro oficinas credenciadas pelo Ipem-AM para fazer a instalação do Sistema de Gás Natural Veicular (GNV) utilizado em veículos automotores. O GNV é uma mistura de gases destinados à utilização, como combustível, em veículos rodoviários automotores, tendo o gás metano como principal componente. Para a utilização do GNV é necessária à instalação do kit de GNV.

A instalação deve ser solicitada junto ao órgão de Trânsito do Estado, sendo, no Amazonas, o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Em seguida, o condutor deve procurar uma oficina credenciada pelo Ipem-AM para que a mesma realize a instalação do seu Kit de Gás Natural Veicular.

Benefícios do gás natural como combustível:
• Além de ter um baixo custo, porque geralmente são gases obtidos como subprodutos, são combustíveis que formam, com o ar, uma mistura mais homogênea. Essa característica contribui para uma melhor distribuição nos cilindros, aumentando o rendimento do motor;
• O GNV também aumenta a facilidade da partida a frio do motor;
• Causa baixo impacto ambiental;
• Facilidade de manuseio e transporte.

Para mais informações sobre os serviços realizado pelo Ipem-AM, entre em contato com a Ouvidoria do Órgão, no telefone 0800 092 2020, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Ou, acesse o site www.ipem.am.gov.br

Fotos: Roberto Carlos/Secom e Divulgação/Ipem-AM