Ação de fiscalização do Ipem verifica postos de combustíveis de Gás Natural Veicular e bomba medidora é interditada

O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-AM) realizou a verificação em três postos de combustíveis de Gás Natural Veicular (GNV) que estão em funcionamento na capital. A ação ocorreu no dia (5/11), onde foram avaliados os aspectos de segurança, e se a quantidade indicada na bomba medidora é a mesma entregue ao consumidor.

“Após a realização dos ensaios metrológicos, um posto foi notificado e uma bomba interditada por não informar o preço a pagar por metro cúbico de GVN, pois o dispositivo estava queimado”, informou o diretor-presidente do Ipem, que segundo ele essa irregularidade colocava em dúvida o valor pago, permitindo possível prejuízo ao consumidor.

Após os testes, as bombas aprovadas recebem os selos e as marcas de verificação do Inmetro, que garantem a confiabilidade na medição desses instrumentos.

Irregularidades – Ao detectar irregularidades, o posto é notificado e o estabelecimento tem um prazo de 10 (dez) dias para corrigir o erro, em seguida os fiscais retornam ao posto para constatar se os reparos foram feitos atendendo a legislação do Inmetro.

A manutenção da bomba medidora deve ser feita obrigatoriamente em uma oficina credenciada pelo Ipem-AM, e as mesmas só poderão voltar a funcionar com a autorização do órgão fiscalizador.

Legislação – A verificação das bombas medidoras de Gás Natural Veicular (GNV) deve atender os requisitos da Portaria Inmetro nº 32, de 24 de março de 1997.

A verificação das bombas de GNV é realizada de maneira periódica pelo Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas, e pode também ser acionada por meio de denúncias dos consumidores no telefone 0800 092 2020, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

Fotos: Divulgação Ipem-AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *