Ipem Amazonas completa 27 anos prestando serviço à população amazonense

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Amazonas (Ipem) é uma autarquia estadual e órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e foi criado pela lei 2.299 de 13 de outubro de 1994 que fundou o novo órgão a partir do antigo Departamento de Pesos e Medidas do Amazonas (DPM-AM).

Suas atividades tiveram início em 1977, ainda como uma agência ligada ao Ipem Fortaleza no Ceará. O Instituto funcionou com suas atividades técnicas e administrativas em vários endereços, como na rua dos Andradas e avenida Leonardo Malcher no centro; avenida Tarumã, na praça 14 e rua Caco Caminha, no Presidente Vargas, e avenida Constantino Nery, no trecho de São Geraldo.

Para atender suas necessidades de gestão e ampliação de sua atuação, o Ipem funcionou também em outros prédios locados, como na rua Bem-Te-Vi; avenida André Araújo localizada no bairro do Aleixo. Neste ocorreu no ano de 2011 um sinistro em decorrência de fortes tempestades e vendavais em Manaus, o que causou sérios danos materiais e de infraestrutura, sendo realizada uma nova mudança de endereço, dessa vez na avenida Brasil, no bairro de Santo Antônio, o que garantiu a continuidade das atividades.

Como grande desafio para realizar as atividades delegadas pelo Inmetro, após uma grande mobilização junto aos governos federal e estadual, o Ipem pôde contar com uma nova sede localizada na avenida Danilo Areosa, bairro distrito industrial que possui instalações modernas, infraestrutura adequada para realizar os ensaios e perícias, promovendo maior segurança e confiabilidade aos serviços prestados a sociedade amazonense. Além de salas amplas e climatizadas, auditório, telecentro, laboratórios de produtos pré-medidos e de calibração de massa. Os resultados alcançados com a aquisição da nova sede seguem as diretrizes do Governo do Amazonas, com foco no trabalho criando oportunidades.

Na busca da excelência e melhoria de suas atividades que eram realizadas nas instalações da Petrobrás, o Ipem viabilizou a construção do seu próprio Terminal de Verificação de Caminhão-Tanque, realizando a verificação de Cronotacógrafo e caminhão de transporte de carga sólida. Esse modelo inovador foi o primeiro no Brasil, e serve como padrão para todos os órgãos delegados do Inmetro.

Atualmente, mais de 2 milhões de consumidores amazonenses recebem os serviços prestados pelo Ipem por meio de suas unidades fluviais, que levam cidadania e transparência nas relações de consumo, entre o cidadão, o comércio e a indústria. Com isso, o Ipem aumentou a sua área de cobertura, oferendo mais serviços no interior, contemplando os 61 munícipios do estado.

O Ipem descentralizou o atendimento ao cidadão oferecendo o Espaço do Consumidor, onde o público recebe todos os serviços realizados pelo instituto, bem como orientações sobre a medição de hidrômetros e medidores de energia elétrica, atendendo também solicitações de reclamações e denúncias relacionadas a produtos abaixo do peso e de produtos irregulares.

Visando contribuir com a disseminação da cultura metrológica, o Ipem capacitou profissionais para executar as atividades de fiscalização nas áreas de metrologia e avaliação da conformidade, além de qualificar cem por cento dos seus técnicos, estendendo essa capacitação para a sociedade, por meio de parcerias com outras secretarias de estado.

Durante esses 27 anos, o instituto fiscaliza instrumentos como balanças, bombas de combustíveis e taxímetros, além de instrumentos de fiscalização no trânsito, os cronotacógrafos, etilômetros e radares. Na área da saúde, o Ipem verifica os esfigmomanômetros e as balanças médicas.

A atuação do instituto contempla ainda, a fiscalização dos produtos pré-medidos, àqueles embalados na ausência do consumidor e que em sua grande maioria compõem os itens da cesta básica, a exemplo de alimentos como arroz, farinha, feijão e açúcar, e produtos de higiene e de limpeza.

Na área da avaliação da conformidade, o Ipem verifica todos os produtos com a certificação obrigatória pelo Inmetro como, por exemplo, os brinquedos, extintores de incêndio, produtos têxteis, materiais elétricos e de baixa tensão, garantindo que estes não ofereçam riscos à saúde e à segurança dos consumidores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *