Ipem-AM encerra operação ‘Volta às Aulas’ com seis marcas reprovadas de material escolar

Materiais escolares

Ao todo, foram fiscalizados 19.350 produtos, destes 5.435 estavam irregulares

O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-AM) fiscalizou os artigos escolares à venda no comércio da capital e região metropolitana. A ação faz parte da Operação `Volta às Aulas´, que iniciou no dia 9 de janeiro e terminou nesta sexta-feira (13/01), a qual contemplou visitas a 91 estabelecimentos, entre livrarias e papelarias.

Ao todo foram fiscalizados 19.350 produtos, sendo 5.435 reprovados por estarem sem a certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Entre os itens avaliados estão, cadernos, lápis de cor, giz de cera, cola, canetas, entre outros.

Da lista de material escolar, foram reprovados pelo Ipem-AM, a merendeira/lancheira, bolsa infantil, giz de cera, kit escolar (lápis, borracha e apontador), estojos, compasso, marca texto, canetas esferográfica, caneta hidrográfica e tinta aquarela. Todos esses produtos estavam sem o selo do Inmetro, e não apresentavam informações obrigatórias, como a marca do produto ou razão social.

Segundo o diretor-presidente do Ipem-AM, engenheiro Márcio André Oliveira Brito, a volta às aulas representa um aumento significativo da procura por material escolar e é importante ficar atento na hora da compra dos produtos.

“Nós intensificamos as fiscalizações nesse período sazonal para coibir a venda de produtos sem a devida certificação, mas é importante que os pais façam uma pesquisa dos preços, e adquira produtos certificados pelo Inmetro, que garante a qualidade e à segurança dos seus filhos“, alertou o presidente do Ipem.

Fiscal do Ipem Amazonas

Durante a operação, várias amostras de material escolar foram coletadas e levadas para análise no laboratório do setor de Pré-Medidos do Ipem-AM, para verificar o peso, a quantidade e dimensões dos produtos. Não foi encontrada nenhuma irregularidade.

Atenção nas compras

– O selo do Inmetro deve estar afixado na embalagem ou diretamente no produto;

– No caso de material vendido a granel, como: lápis, borrachas, apontadores ou canetas, a embalagem expositora com o selo do Inmetro deve estar próxima ao produto;

– Os artigos escolares devem atender às normas de segurança para a sua utilização. É importante observar as informações obrigatórias na embalagem do produto, como: CNPJ, razão social composição do produto e indicação da faixa etária;

– Guarde a nota fiscal do produto, que garante a sua comprovação de origem;

– Na ausência do selo do Inmetro, denuncie à Ouvidoria do IPEM-AM, no telefone 0800 092 2020.

Marcas aprovadas

Leo E Leo; Faber Castell; Farmix; Tris; Acrilex; Serelepe; Molin; BIC; Compactor.

Marcas reprovadas

Xeriux; Criola; Kit Escolar: DCL; LUXCEL; VMP; Maped

Outros 10 produtos também foram reprovados e apreendidos por não apresentarem o selo do Inmetro e as informações obrigatórias, como: marca ou razão social.

Lancheiras; estojos; apontadores; marca texto; canetas; kit de lápis e borracha; caneta hidrográfica; caneta esferográfica; Kit de apontador e borracha; tinta aquarela sem marca.

Autuação

As empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa junto ao Ipem-AM. A multa pode chegar a R$ 2,2 milhões.

Denúncias, dúvidas e informações podem ser feitas, de segunda a sexta-feira, de 8h às 14h, por meio da Ouvidoria do Ipem-AM no telefone 0800 092 2020 ou pelo Fale Conosco no site: www.ipem.am.gov.br.

TEXTO: Alícia Oliveira / IPEM-AM
FOTO:: Arthur Castro/SECOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *