Ipem-AM realiza operação ‘Tacógrafo Seguro’ e notifica 42 veículos por irregularidades

O diretor-presidente do Ipem-AM, engenheiro Márcio André Brito, acompanha a inspeção em um veículo

O Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) realizou, nesta quarta-feira (11/09), a operação “Tacógrafo Seguro”, na rodovia Manoel Urbano (AM-070), que liga Manaus às cidades de Iranduba e Manacapuru, e na barreira policial AM-010. Ao todo foram fiscalizados 400 instrumentos, destes 42 estavam irregulares por estarem com o certificado de verificação do cronotacógrafo vencido, em desacordo com a Portaria nº 201/2004 do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e pelo veículo não conter o disco dentro do instrumento.

Tacógrafo, instrumento que registra informações importantes do veículo

O cronotacógrafo, popularmente conhecido como tacógrafo, é um instrumento de uso obrigatório pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em todos os veículos de transporte com peso acima de 4.536 quilos ou com capacidade para mais de dez passageiros.

O equipamento registra informações do veículo, como a velocidade instantânea, a distância percorrida e o tempo que o motorista está dirigindo. Além disso, também permite a reconstituição e elaboração de laudos técnicos, em casos de acidentes, com produção de provas aceitas legalmente.

O diretor-presidente do Ipem no Amazonas, engenheiro Márcio André Brito, falou do objetivo da operação e importância em fiscalizar o instrumento. “O objetivo é retirar e aplicar as penalidades naqueles proprietários que não possuem o tacógrafo, ou possuem sem a devida regularização junto ao Ipem, que é o órgão oficial do estado. Esse equipamento é importante, pois registra o tempo, a velocidade e a distância, conhecido popularmente como a ‘caixa preta’ do veículo. É onde todas as informações ficam devidamente registradas. E os proprietários desse tipo de veículo devem fazer a verificação do tacógrafo junto ao Ipem para a sua regularização”.

Novo sistema de fiscalização – O titular do Ipem destacou ainda, que o instituto é o primeiro no Amazonas a desenvolver uma fiscalização inteligente, por meio de uma plataforma “web service”, na qual os fiscais utilizam um coletor de dados que, ao digitar a placa, é identificado o cadastro nacional dos veículos informando se esse veículo passou pelos ensaios, se atende a legislação ou se está em conformidade com o Ipem.

Essa plataforma foi desenvolvida para se comunicar com o banco de dados do Inmetro, que fica no Rio Grande do Sul. O banco de dados de cronotacógrafo é integrado com a empresa de Processamento de Dados (Prodam) e o Ipem.

Irregularidades – Os proprietários identificados com irregularidades foram autuados e têm um prazo de 24 horas para se regularizar junto ao Ipem-AM. O valor da multa é de R$ 1.200. Em caso de reincidência, o valor é dobrado.

Para realizar a verificação do cronotacógrafo, o condutor ou usuário do veículo deve comparecer a um posto de ensaio credenciado pelo Ipem-AM, para fazer a selagem e os ensaios dos instrumentos, obtendo o certificado de verificação, válido por 2 (dois) anos.

Dados da fiscalização de Cronotacógrafo – De janeiro e agosto do ano passado foram fiscalizados 14.054 mil veículos, e só no primeiro semestre deste ano, por meio do coletor de dados, a fiscalização já ultrapassou com 16.099 fiscalizações no instrumento de segurança.

Mais informações – Os usuários deste serviço interessados em obter maiores informações, podem entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-AM, por meio do telefone 0800 092 2020, que funciona de segunda a sexta-feira das 8h às14h.

Diretor-presidente do Ipem-AM acompanhado da equipe de fiscalização do instituto em uma operação

FOTOS: CLÁUDIO HEITOR / SECOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *